Como evitar as ciladas na busca por emprego

Ciladas na busca por emprego

Com o mercado de trabalho pouco favorável e o número de desempregados aumentando mês a mês, tem se tornado mais comum as ciladas da recolocação. Pensando nisso, este post tem como objetivo fazer um alerta às pessoas que estão buscando emprego. Pra isso, listamos aqui os casos mais comuns de ciladas e práticas ilícitas ou, na melhor das hipóteses, desagradáveis, feitas por pessoas ou empresas que atuam buscando tirar vantagem indevida de quem está em busca de um novo emprego.

Se você já está procurando uma vaga, há grandes chances de você já ter visto ou ouvido falar das ciladas que existem por aí. Mas pra quem começou agora nessa jornada, talvez esse post seja muito útil. Então que tal ler e compartilhar com amigos para evitar que mais gente caia nessas armadilhas?

Emprego fácil

Essas ciladas envolvem falsas empresas de consultoria. O candidato é abordado por estas empresas que cobram por uma determinada vaga de emprego. O profissional, interessado na vaga, acredita estar diante de uma oportunidade real e fecha o contrato. Paga o valor cobrado, faz uma entrevista e nunca mais recebe contato da empresa.

Cobrança por falsa entrevista

Essas ciladas tem sido casa vez mais comuns. Muitas pessoas procurando emprego vem relatando o aumento do número de “assessorias de carreira”, ou falsas empresas de recolocação, que convidam pessoas para fazer uma “suposta entrevista de emprego” alegando que ter conhecimento sobre diversas empresas e afirmando que você pode preencher alguma vaga dentro delas. Porém, isso só irá ocorrer se você virar cliente dessa assessoria e pagar pela vaga. Esta prática é caracterizada como Venda de Influência e é considerada ilegal.

Cobrar por entrevista é um sinal de alerta!

Segundo o Portal Edigital, “as empresas sérias de recolocação têm contrato de prestação de serviços, encaminham candidatos às vagas e o assessoram a respeito da empresa e da vaga em questão, trabalham sendo remuneradas somente mediante êxito e não possuem denúncias de outros consumidores”.

Cobrança por testes

Outra prática que vem sendo divulgada por candidatos é a cobrança por testes. A empresa de recolocação te chama para fazer uma entrevista, mas diz que você precisa passar por testes, geralmente psicológicos ou que precisa obrigatoriamente refazer seu currículo e quer te cobrar por tudo isso sem nem sequer te apresentar uma vaga. Novamente fique atento. Uma empresa séria pode te oferecer serviços, mas nunca cobrar por testes nem te obrigar a pagar condicionando isto a qualquer prosseguimento de um processo seletivo.

Informações pela metade

Convite para entrevistas sem detalhar exatamente qual o cargo, a faixa salarial esperada e a forma de contratação. Esse está no tipo das ciladas que são uma baita perda de tempo . As empresas de recolocação não são obrigadas a falar para onde é a vaga, mas entender melhor os detalhes dela, as qualificações que são necessárias e a faixa salarial são essenciais para que se evite perda de tempo. Há casos de pessoas super qualificadas que vão fazer entrevistas para vagas totalmente fora de seu perfil com faixa de remuneração que não têm interesse. E o contrário também é verdadeiro. Tem gente indo tentar a sorte em vagas que exigem muita qualificação quando não tem o básico de experiência ou atributos para esta. Em ambos os casos, a chance de decepção é muito alta.

Proposta envolvendo viagem

Mais uma no grupo das ciladas recentes, esta cilada vem se tornando bem comum nos últimos tempos e faz-se uso inclusive de plataformas de vagas reais e idôneas. Tem sido cada vez mais comum ver ótimas vagas em sites de recolocação para empresas super famosas. Mas quando você clica para se candidatar, é redirecionado a um outro site que diz ou que você tem que pagar sua passagem para fazer uma entrevista em outro local ou que a vaga é no exterior, mas que você tem que pagar pela emissão dos documentos. E o final, você já imagina. Depois que você paga, a empresa some e nada acontece.

 

Mas e como escapar?

Para tentar se precaver e evitar cair numa armadilha dessa, vamos às dicas compiladas de diversos profissionais de recursos humanos.

  • Busque, sempre que possível, vagas diretamente no site das empresas que tem a posição que você deseja;
  • Busque vagas diretamente nas agências do trabalhador da sua cidade;
  • Tente levantar o máximo de detalhes sobre a vaga para a qual você vai fazer entrevista. Busque saber qualificações, faixa salarial, vínculo de contratação, se é contrato por tempo curto e afins;
  • Cheque as credenciais da empresa de recolocação, olhando cadastro em órgãos de defesa do consumidor ou sites de reclamação;
  • Não faça nenhum pagamento sem analisar bem o contrato, de preferência com a ajuda de um advogado;
  • Separe o joio do trigo e não confunda o trabalho de headhunters e agências sérias que fazem a captação de currículos e recrutam profissionais para diversas empresas. A maioria dessas costuma cobrar da empresa para qual prestam serviço e não do candidato ou cobram do candidato somente em caso de êxito na obtenção de uma posição;
  • Fale com outras pessoas que também buscam vagas. Em tempos de redes sociais, tem ficado cada vez mais comum a formação de grupos de discussão ou compartilhamento de experiências. Conte sua história ou sua dúvida e veja se alguém já passou por situação semelhante e pode ajudar. Muitos golpes têm sido evitados porque vítimas alertam outras pessoas antes que estas também caiam em um golpe; e
  • Desconfie de algo muito bom. “Caso a oportunidade oferecida estiver fora do padrão das práticas de mercado, a pessoa deve ter um cuidado redobrado. Além disso, antes de assinar qualquer contrato de consultoria, é indicado pesquisar sobre a empresa e solicitar a análise desse contrato por um advogado”.

E você, já ouviu falar ou caiu em alguma cilada procurando emprego? Que tal contar pra gente pelo e-mail contato@fuidemitido.com.br e ajudar na divulgação para evitar que mais gente caia em armadilhas parecidas?

Gostou desse artigo? Então compartilhe nas redes sociais.

Como evitar as ciladas na busca por emprego/>

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *