8 passos iniciais na busca por recolocação

Passos para a Recolocação

A tendência mais comum para quem acabou de ser demitido é desejar uma recolocação imediata e começar logo a procurar um novo emprego para tentar restabelecer a zona de conforto com a qual estava acostumado.  Como já mostramos no nosso ebook grátis, nós acreditamos que há diversos caminhos que você pode seguir. E refletir sobre o que você quer de fato é o passo inicial mais importante depois de uma demissão. Mas se depois de repensar seu caminho, você definitivamente quiser buscar uma recolocação, compilamos aqui algumas dicas que podem te ajudar.

Pense sobre suas opções de emprego

Pense no seu emprego dos sonhos e em todas as outras opções que você tem para atuar que estão em linha com seu perfil e objetivos e defina em qual(is) delas você quer focar. Se dinheiro for um problema pra você mesmo a curto prazo, pense também em opções de emprego temporário que podem te ajudar a conseguir algum rendimento enquanto você procura por uma opção mais definitiva.

Atualize seu Currículo

Esse passo é o mais óbvio de todos, mas nem por isso menos importante. Atualizar seu currículo não deve ser algo feito de forma burocrática, mas sim com critério, pensando sempre em destacar suas realizações e/ou sua capacidade de ação de forma adequada aos seus objetivos profissionais e à vaga que você vai aplicar. Se você acha que precisa de ajuda especializada neste ponto, clique na nossa página de serviços. Se os seus objetivos profissionais envolvem vagas muito diferentes em termos de atuação, pense em ter dois currículos, sempre mantendo a linha de destacar o que é mais importante para cada perfil de vaga. Atenção: Não minta. Destacar realizações diferentes não é inventar resultados que você não teve ou competências e habilidades que não tem, ok?

 Atualize ou faça um perfil no Linkedin 

Nos dias de hoje, as redes sociais são extremamente importantes também no âmbito profissional. E a mais relevante no momento é o Linkedin. Cadastre ou atualize seu perfil no site, buscando seguir o mesmo padrão do seu currículo, ou seja, destacar suas realizações ou sua capacidade de ação. Se você não sabe por onde começar, clica na nossa página de serviços

Crie ou Atualize seu Portfólio de Serviços ou realizações

Este conceito de portfólio não é muito comum para todas as carreiras no Brasil, mas já é bem difundido no exterior. Por aqui, os profissionais mais ligados às atividades técnicas e visuais estão bem familiarizados, como designers, arquitetos, webdesigners e afins. A ideia de um portfólio é criar um formato com exemplos de trabalhos que você desenvolveu e de resultados que você atingiu. Existem várias ferramentas que podem ser usadas, mas a mais simples é Power Point mesmo. Coloque lista de empresas para as quais trabalhou ou prestou serviços, amostras de relatórios ou planilhas que você fez, destacando para o que serviam, grandes ações tomadas por você (ou pelo time que você conduzia) e os resultados alcançados e até desafios que tiveram resultados ruins, mas que te propiciaram uma lição.

Liste e contate pessoas que podem te indicar para novas oportunidades ou referenciar a qualidade do seu trabalho

Faça uma lista de pessoas conhecidas, colegas de trabalhos, ex chefes, amigos de colégio, amigos de faculdade ou familiares que trabalham em empresas em que você gostaria de trabalhar ou atuam em áreas em que você gostaria de atuar.  Entre em contato com elas ou por email, telefone ou pelo Linkedin, apontando seu perfil profissional e anexando seu currículo (no caso do email) e pergunte se elas poderiam te indicar caso surja uma vaga com o seu perfil.

Limpe suas Redes Sociais 

Hoje em dia, alguns profissionais de recursos humanos dizem que “dão uma conferida” nas páginas das redes sociais de candidatos a vagas de emprego. Não é regra, mas acontece. Então, na dúvida, sugerimos que você analise o seu perfil nas redes sociais com um olhar crítico imaginando o que um recrutador pensaria se visse sua página. Que tal apagar aquele comentário ruim sobre um antigo empregador ou aquela piada preconceituosa? Se você tiver muito o que apagar, aproveite e repense sua postura.

 Fale sobre sua Demissão

Pense e coloque no papel a história sobre seu desempenho no seu último emprego e as circunstâncias que o levaram a ser demitido. Seja breve e simples e fale sobre os motivos da demissão. Se a sua demissão não estava relacionada a sua performance, explique o que houve. A empresa faliu, foi comprada, teve plano de demissão em massa? Se teve a ver com seu desempenho pessoal, fale sobre isso destacando o que você aprendeu com isso. Pense também em inserir uma frase final que dê continuidade à sua entrevista mudando o assunto demissão. Assim que fechar o texto, que deve ser breve, leia em voz alta, treine a entonação e repita até ficar uma fala natural. Lembre-se de não falar mal de sua ex empresa nem de nenhum ex chefe ou funcionário, ok?

 Faça uma lista de vagas

Assim que começar a procurar vagas ou falar com profissionais de rh, anote primeiro as vagas para a qual deseja se candidatar e vá depois “tickando” cada uma delas, enviando seu currículo (ou preenchendo cadastros em sites) e anotando também detalhes da vaga, da empresa, fonte da vaga, data de envio e afins. Além de te dar uma sensação de dever cumprido ao enviar currículos para as vagas que você queria, isso te dará mais controle para evitar duplicidades, já que é muito comum empresas anunciarem vagas em mais de um site. Mas não se desmotive se perceber que já enviou seu cv para muitos lugares e não teve retorno. Os processos seletivos são demorados e sabemos que a crise afeta também o ritmo de contratações. Mantenha-se confiante e com pensamento positivo.

E você, está procurando emprego? O que tem feito para buscar se recolocar?  Que tal escrever pra gente e contar sua experiência? Talvez as suas táticas possam ajudar mais pessoas. Envie um e-mail para contato@fuidemitido.com.br

 

8 Passos Iniciais na Busca por Recolocação/>

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *